Quanto tempo um usuário leva para desinstalar seu aplicativo? Essa é uma pergunta que todo empreendedor cuja empresa dependa do uso de um app deve se fazer. E a resposta, garanto, costuma ser preocupante. Ainda mais quando levamos em conta que muita gente acha que seu aplicativo tem tudo para ser viciante.

Segundo uma pesquisa da AppsFlyer, 30% dos aplicativos são logo desinstalados de um celular. Entre os brasileiros, o desapego é ainda maior. A taxa de desinstalação de usuários de Android por aqui é de 51%.

>> Leia também: Como fazer com que seus clientes tragam novos clientes?

O principal alerta do estudo é que de nada adianta investir em diversas técnicas de atração de usuários. Mesmo que seu produto tenha milhões de downloads, ele não ficará por muito tempo no aplicativo dos seus usuários se ele não cumprir alguns requisitos fundamentais. E no final das contas, o que importa é a retenção.

Mapa de apps desinstalados
Fonte: AppsFlyer

Motivos para usuários desinstalarem um app

Os motivos que levam um usuário a desinstalar um aplicativo são os mais variados. Em geral, porém, eles está relacionados à performance e utilidade do produto.

 Uma aplicação que não satisfaça a expectativa do usuário ou que seja muito confusa para ser utilizada, certamente não irá durar muito no smartphone de usuário. 

Questões técnicas também têm peso grande. Apps que consomem toda a memória, bateria ou plano de dados, estão longe de deixar os usuários satisfeitos.

Seja qual for o motivo, porém, o primeiro passo é entender exatamente o que os usuários precisam e por que eles buscam o seu aplicativo.

>> Veja também: Como descobrir a dor do cliente?
>> Leia mais: As estratégias de pricing das startups

Ficar de olho nas avaliações feitas nas próprias lojas de aplicativos é um primeiro passo importante, mas não pode ser o único. Fazer medições constantes de NPS e chamar grupos de usuários para conversas também são estratégias que ajudam a criar uma visão mais clara de onde estão os gargalos e como eles podem ser contornados para que os produtos caiam de vez no gosto dos usuários.

O que é o NPS?
NPS é a sigla para Net Promoter Score. É uma métrica muito usada por empresas para medir o nível de satisfação dos clientes. Por ela, é possível encontrar a proporção entre promotores – os clientes que vão falar da sua empresa para outras pessoas – e detratores – aqueles que não perderão uma oportunidade de te criticar.
Essa métrica foi apresentada pela primeira vez em 2003, em um artigo da Harvard Business Review.

O passo a passo para criar um produto viciante

De acordo com os resultados apresentados nas pesquisas com os clientes, é hora de colocar a mão na massa para criar um produto que não saia nunca da primeira tela de seus smartphones.

 Para isso, é preciso passar pelos passos descritos no e-book Produtos Viciantes – Como Criar o Seu, lançado em parceria entre a ACE e a LeWagon, escola de programação mais reconhecida no mundo. 

Após o entendimento dos usuários, os passos necessários para criar um produto viciante são:

  1. Escolha uma feature
  2. Elabore design loops
  3. Construa
  4. Crie uma estratégia de lançamento

Quer saber mais sobre esses passos? Então baixe agora o e-book Produtos Viciantes – Como Criar o Seu! Ele está disponível gratuitamente, como todos os outros materiais de nossa área de Educação e Recursos!
New call-to-action


TAGS: , , , ,