Uma das empresas protagonistas da nova economia, a Amazon é uma das empresas que mais impactou e revolucionou os atuais hábitos de compra dos consumidores. Com um crescimento consistente e acelerado por mais de 20 anos consecutivos, a empresa de Jeff Bezos tem muito a nos ensinar sobre o mundo digital.

Com números impressionantes como mais de 540 mil funcionários, atuando em quase todos os países com milhares de vendedores e bilhões de clientes, alcançou ainda no último quarter um recorde de U$D 1,6 bilhões de lucro líquido. No entanto, nos bastidores de todos esses números expressivos, existem muitos aspectos que Jeff relata em suas cartas que escreve anualmente desde 1997 aos seus investidores.

Listamos os principais aprendizados que contribuíram com o sucesso da Amazon nos últimos três anos:

Tolerância ao Erro

Em suas cartas, Jeff deixa clara a importância de se ter uma cultura forte que incentive as pessoas a inventarem, a serem pioneiras, sempre errando rápido, barato, melhor e com frequência. Em suas palavras, a Amazon é “o melhor lugar do mundo para errar.”

A Amazon e a obsessão pelo cliente

Muitas vezes vemos empresas focadas em superar os seus concorrentes e ganhar mais mercado, o que Jeff chama de “obsessão pelo concorrente”. A Amazon busca colocar em todo instante seu cliente no centro de tudo e não se preocupa demasiadamente pelos outros players do mercado.

>> Leia Mais: Customer Success: perguntas que devemos fazer antes da implementação

Paciência em pensar no longo prazo

Jeff diz que é muito importante ter paciência para pensar no longo prazo. Muitas vezes, a pressão para os resultados no curto-prazo acabam prejudicando o desenvolvimento de projetos que podem contribuir significativamente com o sucesso da empresa no futuro.

Excelência Operacional

Fica evidente a enorme preocupação pela busca de altos padrões de desempenho. Jeff denomina essa vontade como orgulho profissional em ter excelência operacional. Ele ainda acredita que para se ter altos padrões você precisa de vários profissionais com domínios específicos que tenham capacidade de ensinar e contagiar os demais.

>> Veja Mais: A estratégia de varejos virtuais como Amazon e Brused de investir em lojas físicas

“Quando algo parece uma oportunidade, alguém sempre pergunta ‘por que a gente deve fazer isso?’. Mas ‘por que não?’ é uma pergunta igualmente válida. E ela nunca é feita”Jeff Bezos em entrevistas diversas

Sempre é o Dia 1

Muitas empresas caem na armadilha de se acomodarem e pararem de crescer, perdendo aquela garra dos primeiros resultados expressivos alcançados. Para Jeff, não existe o Dia 2, a energia e o espírito do time sempre têm de estar igual ao primeiro dia. Para ele, é necessário buscar constantemente a adoção de tendências externas que possam gerar o máximo de valor possível os clientes.

Tomada de decisão rápida

A Amazon nunca busca usar apenas um lado da moeda e tomar decisões como uma verdade absoluta. É incentivado constantemente que as pessoas sejam rápidas e boas em corrigir decisões ruins. A lei do “discorde e assuma o compromisso”, independente das opiniões contrárias, é altamente aplicada: a partir do momento que uma decisão é tomada, todos devem se comprometer e fazer seu máximo para buscar o output.  

>> Leia Também: A dor do cliente – qual problema sua startup resolve?

Amazon e o trabalho invisível

Jeff comenta da importância de ser proativo em falar sobre situações difíceis que estão acontecendo e irão acontecer. Existem também aquelas tarefas que ninguém percebe que estão sendo feitas mas que sem elas, não garantiriam o sucesso do negócio. Para ele, elas partem de um desejo intrínseco em se fazer o melhor que pode ser feito.

As cartas abertas de Jeff Bezos aos investidores são verdadeiras fontes de conhecimento sobre os bastidores da Amazon e se encaixam perfeitamente no atual e acirrado cenário de competição em que inovação é parte essencial de uma organização.

Longe de ser uma receita de bolo, as cartas de Jeff nos ensinam a importância do cliente ser o centro de todos os esforços, encorajando os colaboradores a errarem, a tomarem decisões rápidas, a serem enérgicos e se comprometerem com o sucesso da empresa por meio de altos padrões. Com certeza, os resultados da Amazon não irão parar por aqui e muitos aprendizados virão pela frente.

Quer saber mais em como inovar como a Amazon?

Compre já o livro do CEO da ACE, Pedro Waengertner, “A Estratégia da Inovação Radical”

amazon-cartas-jeff-bezos-cta


TAGS: , , ,