Recentemente citada como um potencial unicórnio no mercado de agro, Jetbov recebeu um aporte de R$ 3 milhões. O investimento foi realizado pela SP Ventures, principal gestora de Venture Capital especializada em agtech do Brasil.

O assunto foi destaque de veículos como a revista Dinheiro Rural e o jornal Valor Econômico.

A Jetbov é uma plataforma de gestão para criadores de gado de corte. No início do ano, a empresa foi apontada pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios como uma 100 das ideias de futuro. A startups participou do programa de aceleração da ACE e hoje faz parte do portfólio da empresa de investimentos e inovação corporativa.

Com o investimento, a startup pretende expandir sua base de usuários e ampliar sua proposta de valor no sentido da intermediação da venda de carne para o varejo.

O que faz a JetBov

Hospedado na nuvem e comercializado por meio de assinatura, o software da JetBov virtualiza o caderno de campo do produtor, facilitando o gerenciamento de atividades que vão do acompanhamento do ganho de peso dos animais ao controle sanitário e reprodutivo. Os dados, que podem ser coletados por meio de aplicativo, se integram a dispositivos RFID instalados em balanças eletrônicas e portais de identificação presentes na fazenda.

Nossa plataforma tem o objetivo de ajudar pequenos e médios produtores a serem melhores gestores. Nós levamos para o pecuarista o que há de melhor em tecnologia da informação e automação da coleta dos dados, facilitando seu dia a dia para conseguir estas informações sem muito esforço.Xisto Alves, fundador e CEO da JetBov

Com esse sistema, que vem recebendo novos algoritmos de inteligência artificial e machine learning, o produtor passa a ter mais consciência e previsibilidade sobre variáveis vitais para o negócio. As tomadas de decisões relacionadas ao manejo técnico e a compra e venda dos animais se tornam mais assertivas, favorecendo maior rentabilidade em um contexto de margens decrescentes entre os produtores de menor porte.

De acordo com Xisto, em breve será possível prever quando cada boi alcançará o seu ponto de equilíbrio econômico e qual o melhor momento para a comercialização do animal visando-se maximizar a rentabilidade.

Acredito que as propriedades rurais serão cada vez mais administradas como empresas. Fazendas que possuem bom planejamento e gestão têm resultados financeiros superiores em 30% a 40%. Para isso, as informações sobre produção e oportunidades de mercado precisam estar sempre na ponta dos dedos.Xisto Alves, fundador e CEO da JetBov

Próximos passos

Por meio da formação de clusters regionais de usuários, a JetBov tem a intenção de entrar tanto no abastecimento dos insumos aos pecuaristas, por meio da formação dos chamados pools de compra, quanto na destinação da carne ao varejo, terceirizando o abate junto a frigoríficos parceiros. Os primeiros pilotos no modelo de venda de carne ocorreram com êxito no último trimestre de 2017.

Para Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures, em breve a JetBov irá concorrer com os gigantes do mercado da pecuária.

É uma plataforma intuitiva, que abrange as principais necessidades do pecuarista. O número de clientes vem crescendo a cada dia, pois a JetBov oferece muito mais que a gestão do negócio, impactando na intermediação e na destinação da carne ao varejo.Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures

Em 2016, a JetBov passou por programa de aceleração na ACE, considerada a melhor aceleradora de startups da América Latina.

Acreditamos que existe uma grande oportunidade na pecuária brasileira e a JetBov está se posicionando como uma das empresas mais inovadoras do setor. Pedro Waengertner, sócio e CEO da ACE

Hoje, a JetBov reúne clientes em 20 estados, do Rio Grande do Sul ao Acre, somando cerca de 500 fazendas e 500 mil animais monitorados. Para 2018, a meta da empresa é alcançar mais de 2 mil fazendas clientes e expandir suas operações para outros estados, criando uma rede de parceiros e representantes locais que possam ajudar na atuação regional.


TAGS: , , , , ,