Existem diversos artigos e estudos sobre o comportamento empreendedor. Afinal, o que faz um bom empreendedor? Como pensa? Como é a rotina mais produtiva?

Minha convivência com empreendedores de alto desempenho também me geraram aprendizados valiosos sobre suas personalidades e comportamentos.

No meu dia a dia, acompanho, oriento e procuro empreendedores. Na ACE, somos naturalmente curiosos com tudo que se relaciona ao mundo empreendedor, principalmente, ao seu comportamento, pois temos o entendimento que este é um fator-chave e determinante de seu sucesso.

Depois de muita observação e interação com empreendedores que mostram um desempenho acima da média, que passam e estão na rotina da ACE, reparamos em algumas tendências de comportamento:

 

Tendências de comportamento

O senso de que existem grandes oportunidades de mercado na área daquele empreendedor não garantem que esta será sua fonte primária de motivação. O grande propósito pelo qual aquele empreendedor se propõe a organizar o seu negócio está ligado às suas conexões afetivas com o problema, ou seja, quanto mais vivência (ou contato direto) com a dor que o empreendedor se propõe a resolver, maior tende a ser o seu desempenho.

Relacionamentos são importantes e há variantes que os regulam, mas no caso do empreendedor, o fator estratégico se sobrepõe a todo o tipo de interação que tem conexão com o seu propósito, transformando-se em uma alavanca para acelerar e atingir objetivos.

>> Leia Também: O que o fracasso e o sucesso de outras startups podem ajudar a sua empresa

>> Veja Mais: Natura e ACE inovam com recrutamento de empreendedores

O nível de consciência que situações de incerteza e estresse podem afetar o humor e o raciocínio lógico é maior nos empreendedores que não têm vivência com o problema. Os efeitos esperados deles são os de resiliência, ou seja, a capacidade de agir rapidamente para se recuperar de situações difíceis.

O coachability
Uma das poucas regras que temos no processo seletivo da ACE é um conceito que chamamos de coachability, ou seja, a capacidade de agir rapidamente ao receber novos conhecimentos e críticas de terceiros. Bons empreendedores têm muita tolerância e sabem como filtrar informações relevantes sem julgar a informação no exato momento que a recebe.

 

Qual o perfil ideal do empreendedor?

Não é nenhuma novidade que empreender envolve muitos riscos, mas aquele que em momentos de dificuldade e/ou pressão consegue performar melhor tem a tendência de assumir o risco, e então, se preocupa em mensurar o esforço. Esta é uma típica característica de quem não gosta de desafios moderados.

Concluímos que as tendências de comportamento citadas acima funcionam como arquétipos.

Os arquétipos do empreendedor são características inconscientes, com potencial de se transformar em comportamentos ideais para desenvolver e gerir um negócio inovador de sucesso.

Vamos continuar a observar e aprender com bons empreendedores, pois a capacidade de mudança e aparecimento de novas tendências de comportamento também estão sujeitas ao que o ambiente exige das pessoas.

>> Leia Também: Por Sandro Magaldi – Como aumentar a chance de sucesso de sua venda

>> Veja Mais: Como fazer um aplicativo que as pessoas amem?

 

JÁ CONHECE O PROGRAMA DE SELEÇÃO DE EMPREENDEDORES DA NATURA?

O programa é voltado a pessoas com atitude empreendedora – indivíduos realizadores, curiosos, ambiciosos e tomadores de riscos.

O programa irá formar uma rede diversa de pessoas com vivências e olhares únicos sobre o mundo, e que queiram gerar valor para si e contribuir com a cultura de inovação na empresa. Saiba mais.

empreendedor-tendencias-comportamento-cta


TAGS: , ,