Observando e convivendo com muitos empreendedores e empreendedoras, percebi alguns “dramas” que são comuns ao longo da jornada empreendedora.  São aspectos emocionais que podem afetar o desenvolvimento da startup.

> Veja também: Materiais grátis para sua startup seguir avançando

Por ser formado em psicologia e ter optado por conviver no ecossistema empreendedor, aprendi a identificar esses desafios logo cedo. Mais do que isso, aprendi também a lidar com eles.

Aspectos emocionais de empreender

Entre as maiores dificuldades de quem empreende estão lidar com questões como motivação, propósito, isolamento, originalidade e tempo. Cada uma dessas dificuldades deve ser endereçada de uma forma.

Caso não seja observada com atenção, pode causar grandes prejuízos emocionais para o empreendedor e impactar os resultados da empresa.

motivação e propósitoMotivação original

Existem diversos caminhos para empreender. Como acredito que o empreendimento tem que ter valor emocional para o empreendedor, gosto de começar com sonhos de criança ou resgatar as razões pela escolha de um ofício, por exemplo.

Escolhi a psicologia porque gosto de pessoas e sinto que posso ajudá-las a terem uma vida mais satisfatória. Sempre que aparece um obstáculo ou crise para superar, me apego na motivação original. No caso, me imagino ajudando empreendedores a superarem desafios com boas práticas da psicologia.

Motivação original é aquela visão de futuro em que você imagina um cenário onde seu trabalho atinge os objetivos.

Propósito é só 10%

Empreender é trabalhar com o que você ama, mas isso não é completamente verdade. Trabalhar com o seu propósito é estar com disposição para fazer sacrifícios e investimentos. Assim, um dia, você terá as condições necessárias de colocar em prática a sua ideia.

O papel da motivação original é lembrar o empreendedor de por que ele fez sacrifícios em nome de um projeto maior.

eurekaEureka… Só que não

Esse é um problema clássico de qualquer empreendedor. Aquele momento em que você acredita ter tido uma ideia que ninguém, em lugar nenhum do mundo, teve.

Eu perdi a conta de quantas vezes isso aconteceu comigo. Mas aprendi que muitas invenções, produtos e empresas nasceram através de um mimetismo natural do ser-humano. Ou seja: quando crianças copiamos o que outras pessoas fazem e com o tempo acrescentamos caraterísticas pessoais que dão origem ao “seu jeito” de fazer as coisas.

Não tenha medo de compartilhar ideias. Uma das melhores formas de começar a validar um projeto é contar para as pessoas sobre ele. Aquele medo de que alguém vai roubar a sua ideia é uma bobagem, mas tem uma função positiva ao gerar senso de urgência que leva a execução.

Ideia Inflexível

Imagina aquela sensação de quando você teve um insight incrível. Tudo fez sentido e até trouxe confiança sobre as suas ações e pensamentos.

No que diz respeito a um novo empreendimento, o mercado é bem cruel. Muito provavelmente o seu projeto original vai precisar se adaptar e, em alguns casos, é um grande desafio para o empreendedor.

Eu vejo da seguinte forma: o seu empreendimento é uma cria sua e o instinto maternal traz à tona uma superproteção, que envolve aquela ideia. Mas, da mesma forma que precisamos permitir que crianças tenham experiências no mundo para amadurecer, seus projetos precisam de tempo e experiência para se desenvolver.

solidão e isolamentoIsolamento pela inovação

Na minha opinião essas é uma das coisas mais difíceis de se lidar nos primeiros estágios da jornada empreendedora.  Sabe aquela sensação de que tem algo bem estruturado na sua mente, mas por alguma razão as pessoas não conseguem compreender o que você está descrevendo?

Inovação é uma arte, e saber como transmitir mensagens para que as pessoas entendam a sua visão não é tão fácil. Principalmente na fase inicial do empreendimento, onde cada nova informação pode gerar mudanças, esse momento exige paciência e abertura para ouvir e filtrar as primeiras impressões que a sua proposta causa.

Assim, fui modelando o meu projeto e discurso até que fizesse sentido para o maior número de pessoas.

O tempo do empreendedor

O tempo passa cada vez mais rápido, mais do que as pessoas podem acompanhar. Com 18 anos precisamos escolher a carreira sem ter a mínima certeza de que estamos fazendo uma boa escolha. Respeitar o tempo das pessoas é importante, isso aumenta as chances de acerto nas decisões. Mas, uma vez que se decide empreender, é hora de acelerar, afinal, como disse anteriormente, o tempo passa rápido e ele é muito valioso. O mercado não vai esperar você. Metodologias ágeis são o caminho.

Lidando com os desafios do dia a dia

Cuide dos aspectos emocionais, mas não deixe de olhar também para os aspectos práticos da sua startup. E a ACE te ajuda nessa missão com uma série de conteúdos gratuitos disponíveis na nossa área de Educação Empreendedora.

Tenha acesso a uma porção de conteúdos gratuitos da ACE


TAGS: , , , , , , ,